Adicione aos Favoritos
Clique para Pesquisar
    
 
"Toda a Verdade passa por três fases.
Primeiro, é ridicularizada.
Segundo, é violentamente atacada.
Terceiro, é aceite como evidente"
Schopenhauer

VISITAS
1563325
Desde 13/06/06

Quem torto nasce tarde ou nunca se endireita!

Traduzido do alemão. Origem “AFP”

Fundação Caótica da UE: Em 1957, os fundadores da UE assinaram um Tratado em branco, em Roma. A empregada de limpeza deitou o texto no lixo!

Epoch Times, 23 de Março 2017 – Criação da UE: Só houve tempo para imprimir a primeira e a última página dos dois grandes pacotes. Entre estas duas páginas apenas havia folhas em branco, segundo afirmou Albert Breuer que foi co-organizador da cerimonia de assinatura do “desastre”.

Há 60 anos, a assinatura do Tratado de Roma pelos seis membros fundadores da actual UE teve uma desaire grave. Nomeadamente, os representantes da Alemanha, França, Itália, Bélgica, Luxemburgo e Holanda assinaram tratados vazios para a criação da Comunidade Económica Europeia (CEE), a Comunidade Europeia de Energia Atómica (EURATOM) e para a criação dos seus órgãos comuns, em 25 de Março de 1957.

Seja o primeiro a comentar este artigo | Lido: 229

Ler Mais...
 
Homenagens merecidas!

ImagePor João José Brandão Ferreira (Oficial Piloto Aviador)

Aqueles que por obras valorosas se vão da lei da morte libertando”

Camões, Lusíadas, Canto I, 2

No passado dia 23 de Fevereiro decorreu no Salão “Portugal” da Sociedade de Geografia de Lisboa (SGL) – local de tantos e notáveis eventos – uma justíssima homenagem pública, a D. Isabel Manuela Teixeira Bandeira de Mello Rilvas (foto) e às enfermeiras paraquedistas da Força Aérea Portuguesa.

Esta homenagem ainda em vida das homenageadas (como deve ser), foi promovida pela Sociedade Histórica para a Independência de Portugal (SHIP), através do seu “Instituto” Bartolomeu de Gusmão, nome que bem melhor serviria para substituir aquele do aeroporto até há pouco conhecido como da Portela.

Clique aqui para ler o artigo completo. 

Seja o primeiro a comentar este artigo | Lido: 167